THÉO FOUCHENNERET

piano

L. V. Beethoven (1770-1827)

 

Sonata n. 31, em lá b maior, op. 110 (1821)    

Moderato cantabile molto espressivo

Allegro molto

Adagio ma non tropo – Arioso  dolente – Fuga. Allegro ma non troppo

F. Mendelssohn (1809-1847)

 

Rondó Caprichoso (1830)

R. Schumann (1810-1856)

 

Fantasia op. 17 (1836-38)

Durchaus phantastisch und leidenschaftlich vorzutragen

[Para ser tocado de maneira inventiva e apaixonada]

Mäßig [Moderado]

Langsam getragen [Lenta e solenemente]

12H30  l  quarta-feira  l  08 de Abril

theo_fouchenneret1.jpg

Théo Fouchenneret obteve o primeiro prêmio no Concurso Internacional de Genebra em novembro de 2018 e logo em seguida foi também nomeado “solista instrumental revelação” no Victoires de la Musique Classique. No mesmo ano, ganhou ainda o primeiro prêmio, assim como cinco prêmios especiais, no Concurso Internacional de Música de Câmara de Lyon, com o Trio Messiaen.

 

Aplaudido em grandes salas e festivais internacionais, se apresenta também como camerista com músicos reconhecidos internacionalmente, tais como Victor Julien-Laferrière, François Salque, Lise Berthaud, Svetlin Roussev e Roland Pidoux.

 

Em 2018, a gravadora Mirare lançou um CD do Trio Messiaen com o clarinetista Raphael Sévère que incluiu o Quatuor pour la fin du temps de Olivier Messiaen e o Court Studies from the Tempest de Thomas Adès. Em março de 2020, será lançado seu primeiro CD solo por Dolce Volta, dedicada às grandes sonatas de Waldstein e Hammerklavier de Beethoven.

 

“Ficamos impressionados com sua presença e seu som pleno e intenso. Rapidamente, os contrastes nos arrebataram. Fouchenneret nos convida a uma verdadeira interpretação.” Diapason