12H30  l  sexta-feira  l  18 de Outubro

MARIUSZ MONCZAK

violino

DURVAL CESETTI

piano

H. WIENIAWSKI (1835-1880)

3 Mazurkas                                           

    Kujawiak  

    Dudziarz

    Obertas  

 

Z. NOSKOWSKI (1846-1909)

Pieśń Dawna

 

K. SZYMANOWSKI (1882-1937)

Mythes, op. 30       

    La Fontaine d’Aréthuse

    Narcisse

    Dryades et Pan

 

Mazurka op. 50 n. 6 (piano solo)

 

K. PENDERECKI (1933-)

Cadenza (violino solo)

   

H. GÓRECKI (1933-2010)

Little Fantasia    

 

G. BACEWICZ (1909-1969)

Oberek n. 1   

O violinista polonês MARIUSZ MONCZAK estudou em Nova Iorque e Montreal, concluindo seu doutorado pela Universidade de Montreal sobre a música para violino de Karol Szymanowski. Já se apresentou em salas renomadas como o Avery Fischer Hall do Lincoln Center (Nova Iorque), Place des Arts (Montreal), Union Hall (Rotterdam) e a Sala do Conservatório de Moscou. Como solista e camerista, tem se atuado com várias orquestras: Orquestra de câmara de Montreal, Orquestra de Câmara Amadeus da Radio polonesa, Orquestra de Câmara Young Virtuosi de Montreal, Nouvel Ensemble Moderne, além das orquestras Sinfônicas de Concordia, Brandenburg, Zielona Góra, Bialystok e Torun. Tem colaborado com importantes músicos e compositores contemporâneos, como Henryk Mikolaj Gorecki, Krzysztof Penderecki, Denis Gougeon, André Prévost, entre outros. Fez várias estreias mundiais, várias das quais gravadas pelas estações Radio Canadá e CBC2 de Toronto. Suas gravações foram lançadas pelos selos SNE, Concordia Records, Castalia e Dux. Diretor Artístico da Fundacja Ars Activa, Mariusz Monczak é o fundador de diversos festivais de música no Canadá e na Polônia.

APOIO:

Casa Sanguszko de Cultura Polonesa

Fundacja Ars Activa

Adam Mickiewicz Institute

 

A Casa Sanguszko de Cultura Polonesa, como é hoje denominada, foi fundada pelo príncipe Roman Sanguszko em 1973. É uma entidade privada, sem fins lucrativos, que desde 2006 tem a missão de disseminar a cultura polonesa no Brasil, assim como fomentar o intercâmbio cultural com foco na cultura polonesa. Suas atividades incluem o apoio a exposições de arte, apresentações musicais, exibições de filmes, apresentações teatrais, leituras e conferências, promoção de concursos artísticos e culturais, e outros eventos do gênero. Os projetos apoiados podem ser de iniciativa própria da entidade ou de outras organizações culturais. São apoiados pela Casa Sanguszko mediante um processo de seleção realizado de forma autônoma pelo Conselho Deliberativo da entidade, anualmente, sendo depois supervisionados por sua equipe executiva.

Descrito como “um pianista de rara musicalidade” pelo crítico Claude Gingras (La Presse, Montreal), DURVAL CESETTI é professor da Escola de Música da UFRN. Completou o seu doutorado na McGill University, instituição na qual também fez o mestrado e o bacharelado, tendo estudado com Kyoko Hashimoto, Tom Plaunt, Richard Raymond, Louis-Philippe Pelletier, Eugene Plawutsky e Neusa França. Concertos recentes incluem recitais em Pequim e Tianjin (China), Nova Iorque (EUA), Limerick (Irlanda), Wroclaw (Polônia), Toronto, Kitchener, Montreal e London (Canadá), São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Apresentou-se como solista com diversas orquestras no Brasil e no Canadá, sob a regência dos maestros André Muniz, Elena Herrera, Juan Paulo Gómez, Kirk Trevor, Jean-Michaël Lavoie e Linus Lerner. Como camerista, colabora frequentemente com músicos de grande renome internacional. Retornou a Montreal em 2015 como bolsista pós-doutoral da CAPES, atuando como Visiting Fellow da McGill University por um ano. Em 2016, a convite da Fundacja Ars Activa, participou de recital de música polonesa no Carnegie Hall e, neste mesmo ano, recebeu o título de Professor Visitante Honorário do Conservatório de Música de Tianjin.