12H30  l  quarta-feira  l  06 de Maio

ALEXANDER GADJIEV

piano

L. V. Beethoven (1770-1827)

 

Sonata n. 15, em ré maior, op. 28, “Pastoral” (1801)

Allegro

Andante

Scherzo. Allegro vivace - Trio  

Rondo. Allegro ma non tropo

 

F. Chopin (1810-1849)

 

Balada n. 2, em fá maior, op. 38 (1836-39)

O. Messiaen (1908-1992)

Vingt Regards sur l'Enfant-Jésus (1944)

XV: Le baiser de l'Enfant-Jésus

 

F. Liszt (1811-1886)

 

3 Estudos de execução transcendental (1851)

11. Harmonie du soir

12 Chasse-neige

Alexander Gadjev6 @Shahriyar Farshid SIM

Alexander Gadjiev deve à sua família – seus pais são professores de piano – e à sua cidade de origem – Gorizia, uma encruzilhada natural de povos, culturas e idiomas – sua capacidade natural de absorver, processar e retrabalhar, a seu próprio gosto, diferentes estilos e linguagens musicais.

 

Orientado por seu pai, um renomado professor de russo, Alexander tocou pela primeira vez com orquestra aos nove anos de idade e realizou seu primeiro recital solo aos dez. Recebeu seu diploma aos dezessete, com as melhores notas e honras. Isso lhe permitiu participar do Premio Venezia – um concurso reservado para os melhores jovens talentos da Itália – e ganhar a 30ª edição. Os recitais advindos do Premio Venezia permitiram que ele se apresentasse em toda a Itália e no exterior (Londres, Paris, Madri, Dublin).

 

A vitória em 2015 no IX Concurso Internacional de Piano Hamamatsu – uma das dez competições de piano mais prestigiadas do mundo – marcou sua carreira internacional. Suas performances encantaram não apenas o júri, que incluía Martha Argerich e Sergey Babayan, mas também a plateia, que lhe concedeu o prêmio do público.

 

Desde então, Alexander é convidado regularmente a se apresentar no Japão e em grandes festivais de piano, como Verbier, MiTo em Turim, Chopin em Duszniki, ClaviCologne em Düsseldorf, Rafael Orozco em Córdoba, Liubliana, Bolonha, Settimane Musicali de Vicenza, Animato de Paris, Ravenna e o Kammermusik de Salzburg.


Em 2018 seu prestígio internacional é reafirmado com sua vitória no Monte-Carlo World Piano Masters Competition, reservado apenas para pianistas premiados.

 

Alexander tocou em algumas das mais importantes casas de ópera e salas de concerto (Teatro La Fenice em Veneza, Teatro Regio em Turim, Teatro Alighieri em Ravenna, Kioi Hall e Bunka Kaikan em Tóquio, Kitara Concert Hall em Sapporo, Hyogo Performing Arts Center em Osaka, Salle Cortot em Paris, Conservatório de Moscou, Salt Lake City, Istambul, Barcelona, Roma, Milão etc.) e com orquestras como I Virtuosi Italiani, Sinfônica do Teatro della Fenice, de Tóquio, de Kioto, de Praga, de Jerusalém, Filarmônica de Nagoya, da Pomerânia e Orquestra Mitteleuropa.

 

Também dividiu o palco com alguns dos mais famosos maestros da atualidade: Yuri Temirkanov, Kazuki Yamada, Marek Pijarowski, Ken Takaseki, Anton Nanut, Tatsuya Shimono, Tomomi Nishimoto, Christopher Franklin, Marco Guidarini, Olivier Ochanin, En Shao, Ulrich Windfuhr, Giedre Šlekyte, Gianluca Martinenghi e Tiziano Severini.

 

Gravou para o Suonare News, ALM Records do Japão, enquanto seus concertos foram transmitidos pela Rai Radio3, Rai3, Radio Vaticana, Radio Classica, ORF, RTV Slovenija e Radio Koper.


Seu próximo CD, intitulado Fantasias Literárias, será lançado em setembro pelo selo Acousence Records e conterá obras de Schumann e Liszt.

 

Atualmente, estuda com Pavel Gililov no Mozarteum de Salzburg e participa das prestigiosas masterclasses das academias de Eppan e Verbier, ambas limitadas a um número muito pequeno de pianistas selecionados de todo o mundo.