FAUSTO BORÉM
contrabaixo

170 Anos de Henrique Oswald e
150 anos de Alexander Scriabin
                             
 
HENRIQUE OSWALD (1852-1931)
Il Neige, para piano solo (1902)
Elegia, para contrabaixo e piano (1897)*
Sonata op. 21, para contrabaixo e piano (1898-1901)*
Allegro agitato
Romanza, adagio
Molto allegro
 
 
ALEXANDER SCRIABIN (1872-1915)
Vers la Flamme, poème op. 72, para piano solo (1914)
Romance, para contrabaixo e piano (1890)*
Sonata em Mi b m, para piano solo (1889-1892)**
Allegro appassionato
Andante
Presto
 
*Transcrição para contrabaixo e piano por Fausto Borém
**Restauração e Edição por Marco Rapetti (Primeira audição em São Paulo)

12H30  l  terça-feira  l  04 de outubro

Fausto Borem2_edited.jpg

Fausto Borém é Professor Titular da UFMG (​​onde criou ​a Pós-Graduação stricto sensu em Música e o periódico Per Musi) e pesquisador do CNPq desde 1994. Como solista no contrabaixo, tem representado o Brasil nos principais eventos internacionais do contrabaixo acústico (Berlim, Paris, Londres, Edimburgo, Avignon e nos EUA), nos quais apresenta música brasileira, incluindo suas composições, arranjos e transcrições.

 

Em 2021, recebeu o prêmio “Gary Karr 80-to-90 Project” pela ISB (International Society of Bassists) por seu recital como solista, compositor e arranjador na Convenção Mundial de Contrabaixistas. Em 2019, em coautoria com o neurocientista Guilherme Menezes Lage, recebeu o Grand Prize – Professional Category da ISB Research Competition (artigo disponível em http://www.ojbr.com/volume-10-number-1.asp).  

 

Foi o Primero Contrabaixista do Teatro Municipal de SP e da Orquestra Sinfônica de MG. Gravou 5 CDs com a Orquestra Barroca do Festival Internacional de Juiz de Fora. Como contrabaixista acompanhante, tocou com músicos eruditos como Yo-Yo Ma, Midori, , Yoel Levi, Fábio Mechetti e Arnaldo Cohen e com músicos populares como Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Henry Mancini, Bill Mays, Kristin Korb, Grupo UAKTI, Toninho Horta, Juarez Moreira, Tavinho Moura, Roberto Corrêa e Skank.

 

Restaurou as lições do método de contrabaixo (com o Prof. André Cardoso da UFRJ) e as três modinhas imperiais do genial afro-brasileiro Lino José Nunes (1789-1847), sobre quem escreveu vários artigos. Publicou ainda sobre figuras da música popular brasileira como Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Elis Regina, Pixinguinha, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Raphael Rabelo, K-Ximbinho, Vitor Assis Brasil e Grupo Uakti. Recebeu prêmios no Brasil e no exterior como solista no contrabaixo, compositor, pedagogo e analista musical.

MARCO RAPETTI
piano

Marco Rapetti estudou nos Conservatórios de Florença, Gênova (onde recebeu o “Prêmio Cidade de Gênova” em 1997),  Siena e na Universidade de Cremona. É Mestre em Piano pela Juilliard School com bolsa da Fulbright. Foi premiado no W. Kapell Competition (Washington) e o RAI Chamber Music Competition (Itália), tendo se apresentado em vários países da Europa, América no Norte, Japão e Austrália como recitalista, camerista e à frente de orquestras regidas por Roberto Tolomelli, Joel Sachs, Bruno Ferrandis, Stephen Radcliffe, Simone Bernardini, Michael Hofstetter, Florian Ziemen, entre outros.

 

Em 1990, em Nova York, apresentou o “Concerto para Dois Pianos” de Stravinsky com Jennifer Hayghe na presença de John Cage. Estreou as edições modernas das “36 Fugas” de Reicha (1805) e do “Concerto para Piano” de Hermann Levi (1860). Em 1991, participou da série de concertos do Lincoln Center para o bicentenário de Mozart. Ministra recitais-palestra com temas interdisciplinares como música e psicologia, música de concerto e jazz, música e vídeo, música e poesia.

 

Gravou para os selos Fonit-Cetra, Dynamic, Stradivarius, Frame, Phoenix Classics, Brilliant e Naxos repertório que incluiu peças inéditas de Borodin, Liadov e Dukas, que redescobriu na Biblioteca Nacional de São Petersburgo e na Biblioteca do Congresso em Washington. Pela Naxos, lançará em breve a primeira gravação das obras completas de Busoni para dois pianos, juntamente com os pianistas Aldo Ciccolini e Aldo Orvieto. Com este último, interpretou a Sétima Sinfonia de Mahler (transcrição de Alfredo Casella). Com o pianista Massimiliano Damerin, tocou a versão para dois pianos da “Terceira Sinfonia” de Scriabin e as obras completas de Debussy (Brilliant Classics).

 

Foi professor visitante na Universidade do Havaí, no Haydn Konservatorium em Eisenstadt (Viena), no Conservatório de Sydney e nos Conservatórios de Las Palmas e Sevilha. Tem sido professor do Festival Chopin (Paris) e do “Festival de Raridades do Piano” (Alemanha). Atualmente é professor em tempo integral no Conservatório de Florença e faz  o Doutorado na Universidade de Florença sobre o compositor brasileiro Henrique Oswald.